sábado, 27 de agosto de 2011

Carta do do General Dalrymple ao Tenente-Coronel Murray (27 de Agosto de 1808)





Quartel-General, Ramalhal, 27 de Agosto de 1808.

Senhor:
 
Tive a honra de receber a vossa carta do passado dia 26, e ao mesmo tempo uma do General Junot, que adjunto, que difere significativamente daquela que me escrevestes. Segundo a última, devo julgar que a execução de qualquer Convenção que seja acordada entre o General Kellermann e vós deve depender da conclusão dum Acordo entre Sir Charles Cotton e o Almirante Séniavin, o que é completamente inconsistente com as minhas intenções. Rogo para convencerdes o General Kellermann a explicar as intenções do General Junot sobre este ponto; e se estas não forem conformes às minhas, rompereis com as negociações, e regressareis assim que for possível.
Também tenho de observar a expressão usada pelo General Junot na sua carta, relativamente ao prolongamento do tempo da suspensão de hostilidades, que transmite uma ideia diferente em relação à que me haveis dado.
Tenho a intenção, e por este meio vos autorizo, a prolongar por 24 horas o termo da Suspensão de hostilidades, se o achardes necessário, de forma a levar a negociação a uma conclusão, se o General Junot, ou o General Kellermann em seu nome, explicar de modo satisfatório os seus sentimentos sobre o ponto referido na primeira parte desta carta; mas se isto não ocorrer, cessareis imediatamente, como acima fostes instruído, as negociações, e regressareis aqui antes do primeiro prazo se concluir.
Rogo que examineis e deis a carta inclusa ao General Kellermann, para este a entregar ao General Junot, e informeis Sua Excelência [Junot] que como vos nomeei para conduzirdes e concluírdes uma negociação importante com ele, é desejável que ele transmita através de vós qualquer comunicação adicional que possa desejar fazer-me.

Hew Dalrymple,
Tenente-General

Sem comentários:

Enviar um comentário