sábado, 27 de agosto de 2011

Carta do General Bernardim Freire de Andrade ao General Hew Dalrymple (27 de Agosto de 1808)



Ilustríssimo e Excelentíssimo Senhor: 


Na suposição de que a Convenção estipulada no dia 22 possa não ter inteiro cumprimento, e que as hostilidades possam renovar-se, desejaria que Vossa Excelência com a antecipação que Vossa Excelência mesmo julgar conveniente, me comunicasse a sua intenção sobre o modo e lugar em que deseja [que] seja empregado o corpo que comando.
A maior facilidade das subsistências e a conveniência de me reunir com o corpo que da Beira conduz o Brigadeiro Bacelar, e que se acha em Santarém, assim como embaraçar algum corpo francês [que] tente escapar-se para as províncias, seguindo aquele caminho; me fariam preferir o da borda do Tejo, passado daqui a Alenquer, não só com o corpo que aqui tenho, mas com aquele que se reuniu ao Exército inglês, se a sua cooperação aí não for por Vossa Excelência agora necessária; mas nem este movimento, nem o de me reunir às colunas inglesas, posso eu fazer sem a determinação de Vossa Excelência, e sem a necessária combinação, para que que do primeiro resultem as vantagens que ponderei.
O Major Aires Pinto de Sousa explicará a Vossa Excelência o estado e força destes diferentes corpos, para que com estes dados Vossa Excelência possa determinar com mais conhecimento de causa o que julgar mais oportuno aos fins que nos propomos.
Deus guarde a Vossa Excelência muitos anos.
Quartel-General da Lourinhã, 27 de Agosto de 1808.
De Vossa Excelência muito respeitoso e fiel servidor,

Bernardim Freire d'Andrada [sic].

[Fonte: Luís Henrique Pacheco Simões (org.), "Serie chronologica da correspondencia diplomatica militar mais importante do General Bernardim Freire de Andrade, Commandante em Chefe do Exercito Portuguez destinado ao resgate de Lisboa com a Junta Provisional do Governo Supremo estabelecido na cidade do Porto e o Quartel General do Exercito Auxiliar de S. Magestade Britanica em Portugal", in Boletim do Arquivo Histórico Militar - Vol. I, Lisboa, 1930, pp. 153-227, p. 212 (doc. 40)].

Sem comentários:

Enviar um comentário