domingo, 4 de setembro de 2011

Carta do Almirante Charles Cotton ao Vice-Almirante Séniavin (4 de Setembro de 1808)




Hibernia, defronte do Tejo, 4 de Setembro de 1808.


Senhor:

Tenho a honra de acusar a recepção da carta de Vossa Excelência na data de hoje, e permiti-me que vos assegure que, considerando o acto de rendimento da frota do vosso comando e o modo de o fazer, [como] objectos da mais delicada natureza, ambos foram deixados à vossa escolha, na maneira que pareceu menos provável o ferir a vossa sensibilidade; mas vós deveis conhecer, Senhor, que algum acto de rendimento é absolutamente necessário.
Eu não respondi às vossas duas cartas de 21 de Agosto – 2 de Setembro porque, sabendo que mr. Sass tem a vossa confiança, os pontos a que nelas se alude foram plenamente discutidos antes que ele desse o seu consentimento por vossa parte à convenção que eu assinei ontem, e que eu então esperava [que] não achasse objecção à vossa assinatura na contra-cópia, visto que a bandeira inglesa está actualmente arvorada nos fortes sobre os bancos do Tejo.
De ontem para cá me ocorreu que seria mais conforme aos vossos sentimentos que qualquer acto de rendimento (o modo ainda assim se deixa à vossa adopção) se fizesse na presença de um oficial de grau superior ao Tenente Bellamy, e que para isto mando a Vossa Excelência o Contra-Almirante Tyler, o segundo oficial no comando desta frota, o qual tomou sobre si ser o portador desta carta, e apresentará a Vossa Excelência as minhas sinceras seguranças de estimação e respeito, e da alta consideração com que tenho a honra de ser, etc.

C. Cotton

Sem comentários:

Enviar um comentário