sábado, 3 de setembro de 2011

Convenção para a rendição da frota russa ancorada no Tejo (3 de Setembro de 1808)




Artigos duma Convenção ajustada entre o Vice-Almirante Séniavin, Cavaleiro da Ordem de S. Alexandre e de outras Ordens russas, e o Almirante Sir Charles Cotton, Baronete, para a rendição da frota russa presentemente ancorada no rio Tejo.



Art. I. Os navios de guerra do Imperador da Rússia presentemente no Tejo, tal como se especificam na lista anexa, serão entregues ao Almirante Sir Charles Cotton, imediatamente, com todos os seus provimentos, tal como se encontram agora, a fim de serem enviados para a Inglaterra, onde serão guardados como depósito por Sua Majestade Britânica, para serem restituídos a Sua Majestade Imperial seis meses depois da conclusão da paz entre Sua Majestade Britânica e Sua Majestade o Imperador de todas as Rússias. 

Art. II. O Vice-Almirante Séniavin e os oficiais, marinheiros e soldados da marinha debaixo do seu comando voltarão para a Rússia sem qualquer condição ou estipulação relativamente aos seus futuros serviços; serão para aí transportados em navios de guerra ou em embarcações apropriadas, às custas de Sua Majestade Britânica. 

Dado e concluído a bordo do navio Twerday, no Tejo, e a bordo do navio de Sua Majestade Britânica Hibernia, na barra do mesmo rio, a 3 de Setembro de 1808. 

De Seniavin 

Charles Cotton 


Autentificado pelo comando do Almirante [russo] 

L. Sass, Assessor do Colégio. 


Autentificado por ordem do Almirante [inglês] 

James Kennedy, Secretário. 


[Fonte: The London Gazette Extraordinary, n.º 16182, September 16, 1808, p. 1260. Esta Convenção também foi publicada em português (entre muitas obras posteriores) no Correio Braziliense, Londres, Setembro de 1808, pp. 315-316].

Sem comentários:

Enviar um comentário