domingo, 4 de setembro de 2011

Carta de D. Miguel Pereira Forjaz, Brigadeiro Ajudante General do Exército Português, ao General Dalrymple (4 de Setembro de 1808)



Ilustríssimo e Excelentíssimo Senhor: 

Chegando a esta vila [de Mafra] com uma comissão do General Comandante do Exército português, Bernardim Freire de Andrada [sic], me consta que por equivocação dum oficial português se denunciará ao General Murray, que aqui se acha com a sua Brigada, um depósito de farinhas, cevadas e outros géneros que os franceses haviam ultimamente obtido por requisição ao país, de que o mesmo General Bernardim Freire estava ciente pelas participações que lhe havia feito o Juiz de Fora da mesma vila, e com que contava para a subsistência das suas tropas. Estou certo de que nem as intenções do General Murray nem as de Vossa Excelência são de privar as tropas portuguesas destas subsistências, havidas violentamente no seu país; porém, como o General Murray me [as]segura ter já participado a Vossa Excelência este acontecimento, e depender da sua decisão esta entrega, que ele desejaria fazer imediatamente.
Conhecendo por outra parte a necessidade que haverá de que ela não se retarde, apreço-me em solicitar de Vossa Excelência as ordens necessárias para que ela se verifique, aproveitando igualmente esta ocasião de presentar a Vossa Excelência os meus respeitos, e que tenho a honra de me assinar. De Vossa Excelência o mais atento e fiel servidor.

D. Miguel Pereira Forjaz

Mafra, 4 de Setembro de 1808.

[Fonte: Luís Henrique Pacheco Simões (org.), "Serie chronologica da correspondencia diplomatica militar mais importante do General Bernardim Freire de Andrade, Commandante em Chefe do Exercito Portuguez destinado ao resgate de Lisboa com a Junta Provisional do Governo Supremo estabelecido na cidade do Porto e o Quartel General do Exercito Auxiliar de S. Magestade Britanica em Portugal", in Boletim do Arquivo Histórico Militar - Vol. II, 1931, pp. 3-77, pp. 33-34 (doc. 76)].

Sem comentários:

Enviar um comentário