segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Carta [fictícia?] dirigida a vinte e dois ingleses que pediram uma casa de campo em que habitava o seu dono, mas que se havia ausentado dela por alguns dias (5 de Setembro de 1808)



Meus camaradas:

É com muito gosto que recebo a notícia de que a minha casa pudesse servir a algum indivíduo do Exército auxiliar inglês.
Eu a ofereceria de boa vontade, se eu soubera que ela podia ter um tão lisonjeiro destino.
Agradeço-vos a escolha que dela fizestes; e podeis dispor dela como se fosse de propriedade inglesa. Dizeis assim ao vosso General, e felicitai-o juntamente da sua gloriosa comissão.
Este novo motivo acelera a minha partida para esse sítio; porém, com vossa permissão nos poderemos arranjar todos: e desde já vos mando aprontar os quartos em que possais estar mais comodamente.
Podeis dispor de tudo que houver nessa casa e da pequena horta que aí tenho, e disporeis de minha vontade toda inteira quando eu vos abraçar.
Sejais bem vindos.

[rubrica ilegível]

Quinta do Alvito, 5 de Setembro de 1808.


Sem comentários:

Enviar um comentário