segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Carta do General Bernardim Freire de Andrade ao Bispo e Presidente da Junta do Porto (8 de Agosto de 1808)




Meu Senhor:

Suspendi a remessa do ofício incluso, porque vinha de receber notícias que era preciso comunicar a Vossa Excelência.
Com efeito Loison entrou em Elvas, donde mandou proclamações a diversas terras da província, mas dizem que as forças que se acham em Badajoz, clamando a si outras que se acham na província, se dispõem a frustrar-lhes quaisquer intentos ulteriores.
Aqui se espalhou que o General Junot tinha saído de Lisboa, da Sexta para o Sábado, deixando o Governo ao Conde da Ega, mas aqui chegou [outra notícia] depois, e aqui está o cozinheiro de Junot que saiu de Lisboa no Sábado, onde o deixou; e creio que a causa da equivocação foi a saída furtiva do General Carrafa, que o referente conhece muito bem e que ele encontrou ao pé da Barquinha, o que é facto bem inesperado. Mas as notícias da marcha de Loison têm posto em alvoroço esta província; para a sossegar, e porque com efeito é necessário fornecer os meios que se podem achar, por isso se remetem para o Regimento de Penamacor o número necessário de armas; amanhã partem para Viseu, para passarem à Guarda, parecendo-me recomendar a Bacelar as operações que for conveniente adoptar. Da carta que recebo do Marquês de Valladares, se vê as instâncias com que pretende a reunião das companhias que aí deixou, e eu proporia a Vossa Excelência que mandasse vir para essa cidade 300 ou 400 homens do Regimento de Viana.
As nossas munições são escassas, não temos mais de 60 cartuxos por praça do Exército que aqui se reúne; espero que não seja preciso gastar todas, mas entretanto é pouco para entrar em campanha.
Os ingleses ainda prometem armas, mas por ora não deram mais do que 5.000, das quais querem [que] se lhes restituam 500, e com o número que resta é necessário, depois de armar Penamacor, armar o resto destas tropas que marcham. Não quero ser mais importuno a Vossa Excelência, de quem tenho a honra de dizer-me etc.
Quartel-General de Coimbra, 8 de Agosto de 1808.

Bernardim Freire de Andrade

[Fonte: Luís Henrique Pacheco Simões (org.), "Serie chronologica da correspondencia diplomatica militar mais importante do General Bernardim Freire de Andrade, Commandante em Chefe do Exercito Portuguez destinado ao resgate de Lisboa com a Junta Provisional do Governo Supremo estabelecido na cidade do Porto e o Quartel General do Exercito Auxiliar de S. Magestade Britanica em Portugal", in Boletim do Arquivo Histórico Militar - Vol. I, Lisboa, 1930, pp. 153-227, p. 168 (doc. 4)].


Sem comentários:

Enviar um comentário