quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Carta de Gaspar de Sousa Pizarro, Coronel adido ao Quartel-General britânico, ao General Bernardim Freire de Andrade (17 de Agosto de 1808)




Ilustríssimo e Excelentíssimo Senhor: 

Depois de ter passado os incómodos do costume, cheguei aqui às Caldas ontem, dezasseis do corrente, já quase Avé-Marias*. Aqui se uniram as duas colunas, a da direita e a do centro, e ainda com ar de dia fomos com os Caçadores ingleses para diante, e depois de os pôr em via voltámos ao nosso Quartel; passado pouco tempo ouviram-se tiros, e tudo montou a cavalo para observar o que se passava, menos eu, que ainda não sabia onde se tinham alojado os meus cavalos, e por isso fui a pé unir-me à coluna da direita que, estando em batalha, fica com o flanco esquerdo quase no fim desta vila. Passada uma hora voltou o General e a dita coluna tornou a pôr-se em liberdade, mas sempre prontos os soldados sem sair do seu posto. Soube-se hoje que os Caçadores foram dar com uma emboscada junto de Óbidos e que os franceses lhe deram uma descarga, em que lhe mataram um Oficial, feriram o Capitão, cunhado do General, numa perna, e morreram alguns soldados; porém, os ingleses dos Caçadores foram sobre eles e dizem [que] lhe[s] mataram quinhentos, que eu não posso por ora [as]segurar, mas sempre se diz que a vantagem fora da nossa parte, e o que o confirma é termos já hoje desalojado os franceses daqueles arredores de Óbidos. Thomières é quem temos à frente na Roliça e tem um parque [de artilharia] emboscado na Columbeira de 5 peças coberto com lenha; isto é na distância de duas léguas daqui. Laborde está no Bombarral, distante 3 léguas desta vila, e um e outro não têm muita gente. Peniche foi hoje atacada por mar logo na madrugada, mas não se sabe ainda o resultado dos imensos tiros que aqui ouvimos. Pelo que tenho observado do terreno, todo cheio de pinhais, temos a sofrer muita emboscada. Não tenho mais tempo, e desejando dar a Vossa Excelência continuadamente as notícias que for havendo, creio que eu não o poderei fazer por falta de correios de posta, e faz isto falta bastante mesmo para Vossa Excelência. Não tenho mais tempo. 
Deus guarde a Vossa Excelência muitos anos, e ao Excelentíssimo Senhor D. Miguel, a quem mando os meus respeitos. 
De Vossa Excelência criado e muito obrigado, 

Gaspar de Sousa Pizarro

P.S. A carta que escrevo a Vossa Excelência foi ditada por Sua Excelência inglesa [Wellesley].


[Fonte: Luís Henrique Pacheco Simões (org.), "Serie chronologica da correspondencia diplomatica militar mais importante do General Bernardim Freire de Andrade, Commandante em Chefe do Exercito Portuguez destinado ao resgate de Lisboa com a Junta Provisional do Governo Supremo estabelecido na cidade do Porto e o Quartel General do Exercito Auxiliar de S. Magestade Britanica em Portugal", in Boletim do Arquivo Histórico Militar - Vol. I, Lisboa, 1930, pp. 153-227, pp. 191-192 (doc. 20)].


_____________________________________________________________



Nota: 

* Entre as seis e as seis e meia da tarde.

Sem comentários:

Enviar um comentário