sábado, 16 de julho de 2011

Carta do Tenente Coronel D. Juan de la Cruz Mourgeon ao General Castaños (16 de Julho de 1808)



Excelentíssimo Senhor:

Ontem, como terá sido avisado Vossa Excelência, os inimigos atacaram-me, de modo que tive a necessidade de internar-me para além da montanha. A sua força consistia em 2.000 homens, e a minha em 1.500. Por fim consegui tomar uma posição vantajosa, pronta para defender a retirada dos inimigos por esta parte e para ajudar a operação da primeira divisão pelo seu flanco direito.
Tive na acção de ontem 13 mortos e 28 feridos, e os inimigos, segundo a declaração de um Sargento ferido que aprisionámos, tiveram mais de 100 mortos e feridos, e ademais fizeram retirar as suas tropas logo que tomei a nova posição.
A falta de água que há nesta terra obrigou-me, para refrescar a tropa, a passar ao Puerto de las Viñas, onde permaneci até às 4 horas da tarde, quando tomei a posição do alto do Peñascal de Morales, onde às 9 horas da noite fiz as duas grandes fogueiras.
Estou preocupado porque não sei o resultado da primeira e da segunda Divisão. 
Deus guarde a Vossa Excelência muitos anos.
Peñascal de Morales, às 8 e meia da manhã de 16 de Julho de 1808.

Juan de la Cruz Mourgeon

Sem comentários:

Enviar um comentário