sábado, 16 de julho de 2011

Carta do Marquês de Coupigny ao General Castaños (16 de Julho de 1808)



Excelentíssimo Senhor:

Tendo-me pedido o General D. Teodoro Reding para reforçar a sua Divisão com alguma tropa do meu mando, despachei-lhe imediatamente o Batalhão de Ceuta, reforçado com 200 Voluntários de Granada e 150 Voluntários catalães. Conforme aos seus movimentos, vigiei o inimigo com a minha Divisão a partir d o amanhecer, e tendo observado que pelo caminho real se dirigia tropa e vários transportes até à cidade de Andújar, mandei o Regimento de Cavalaria de Borbón, o Batalhão de Voluntários catalães e as guerrilhas passarem o vau à minha esquerda, para que, observando o inimigo e flanqueando-o, fatigassem a sua marcha e tirassem o partido que pudessem. Assim o fizeram, apesar dos inimigos manterem a sua retirada, sustentando os transportes com alguns Batalhões de Infantaria e Esquadrões de Cavalaria formados em boa ordem à minha frente, o que não impediu que, carregando sobre o seu flanco esquerdo e retaguarda, conseguíssemos matar-lhes bastante gente e capturar vários prisioneiros, entre os quais se encontra um correio que Dupont enviava a Madrid, cujas cartas incluo, tomando-lhe ademais 10 mulas e uma tenda de campanha e inutilizando os carros com marmitas de campanha e outros artigos que levavam, tendo-se reconhecido entre os mortos um Oficial de Engenheiros, pelos papéis que trazia.
Pelas perguntas que fiz aos prisioneiros, todos respondiam que padecem muito de fome, e isto é confirmado pelas próprias cartas de Dupont; assim, não duvido que, apesar do seu estilo quando fala de nós ao seu General em Chefe, estando convencido que Vossa Excelência tem 18.000 homens na sua frente, se lhe intimassem com as vantagens que a sua honra e decoro poderiam admitir, creio que se renderia com toda a sua divisão.
Deus guarde a Vossa Excelência muitos anos.
Villanueva de la Reyna, 16 de Julho de 1808.

Sem comentários:

Enviar um comentário