terça-feira, 16 de agosto de 2011

Instruções do Brigadeiro D. Miguel Pereira Forjaz ao Comendador Joaquim Pais de Sá do Amaral e Menezes, enviado ao Quartel-General britânico (16 de Agosto de 1808)




Instruções ao Senhor Joaquim Pais de Sá 


O Exército português não pode ter só em vista a ocupação de Lisboa, mas o seu primeiro objecto é a destruição dos corpos franceses que se acham em Portugal, devendo de preferência a tudo evitar que estes corpos, escapando-se de Lisboa, vão assolar as províncias, deitando-se em alguma das praças [de Elvas e Almeida] que ainda têm nas extremidades do Reino. Enquanto não consta que Loison se reúne inteiramente para a parte de Torres Vedras, etc., não está claro se o seu projecto é dar batalha ao Exército inglês ao retirar-se ao longo do Tejo, para passar à Beira ou [a] alguma [outra] parte do Reino, como deixa perceber a prevenção de viverem em Alentejo; por isso a nossa estada em Leiria não parece inútil; logo porém que conste a reunião do corpo de Loison aos outros corpos franceses, podemos avançar-nos a Rio Maior, e daí, conforme as circunstâncias, ou ocupar Santarém, ou marchar adiante para Alenquer, ou reunir-nos por Torres Vedras ao Exército inglês, se com efeito eles quiserem presentar batalha nas vizinhanças de Mafra, e se julgar para ela precisa a nossa cooperação. É preciso observar que este corpo se acha muito enfraquecido pelo destacamento que se enviou ao Exército inglês, e que, a poder, conviria reuni-lo outra vez em Rio Maior. É indispensável que o Exército inglês não abandone este corpo e persiga os corpos franceses que tentem forçá-lo, porque de outro modo seria sacrificar todo o Reino; e nestas circunstâncias, a ocupação de Lisboa não pode ser duvidosa, quando o Exército inglês se estabeleça entre esta cidade e os corpos franceses que se retiram e a abandonam. Para tudo isto se necessita uma mui rápida e seguida correspondência entre os Exércitos inglês e português, para isso se mandam já estabelecer postas por Alcobaça, que se irão avançando e encurtando à medida que nos formos adiantando.
Quartel-General de Leiria, dezasseis de Agosto de mil oitocentos e oito.

D. Miguel Pereira Forjaz, Brigadeiro Ajudante General.

[Fonte: Luís Henrique Pacheco Simões (org.), "Serie chronologica da correspondencia diplomatica militar mais importante do General Bernardim Freire de Andrade, Commandante em Chefe do Exercito Portuguez destinado ao resgate de Lisboa com a Junta Provisional do Governo Supremo estabelecido na cidade do Porto e o Quartel General do Exercito Auxiliar de S. Magestade Britanica em Portugal", in Boletim do Arquivo Histórico Militar - Vol. I, Lisboa, 1930, pp. 153-227, pp. 190-191 (doc. 18)].

Sem comentários:

Enviar um comentário