terça-feira, 30 de agosto de 2011

Carta do General Wellesley a Lord Castlereagh, Secretário de Estado da Guerra do Governo britânico (30 de Agosto de 1808)



No campo a norte de Torres Vedras, 30 de Agosto de 1808.


Meu caro Senhor:

Ontem de manhã foi aqui trazida uma Convenção assinada pelo General Kellermann e pelo Coronel Murray, sobre a evacuação de Portugal pelas tropas francesas; mas não foi ratificada pelo General [Darlymple], em consequência de ter achado algumas falhas na mesma. A Convenção foi alterada, mas não como eu pensava que deveria ter sido, e devolvida a Junot na tarde de ontem. Entretanto, o exército [britânico] continua parado na sua posição; com a única diferença que temos um corpo em Torres Vedras, em vez de a três milhas daquela vila. Resumindo, dez dias depois da acção do dia 21, não avançámos muito; de facto, penso que avançámos aquilo que poderíamos e deveríamos ter avançado na noite do dia 21.
Garanto-vos, meu caro Senhor, que as circunstâncias não estão a prosperar aqui; e sinto o mais sincero desejo de deixar o exército. Tive demasiado sucesso com este exército para passar a servi-lo numa posição subordinada, com satisfação para a pessoa que o comande, e certamente não para mim próprio. Contudo, farei o que o Governo desejar.
Sempre, meu caro senhor, o vosso mais sincero 

Arthur Wellesley


[P.S.] Temos ordens para marchar nesta manhã, mas não ficaria surpreendido se não o fizéssemos.

Sem comentários:

Enviar um comentário