quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Carta de Gaspar de Sousa Pizarro, Coronel adido ao Quartel-General britânico, ao General Bernardim Freire de Andrade (18 de Agosto de 1808)



Ilustríssimo e Excelentíssimo Senhor: 

Ontem escrevi a Vossa Excelência em casa do General [Wellesley], e como ele quer ver sempre o que eu escrevo, não tive remédio senão pôr um recado que me deu, tal qual, o que me aborreceu infinito por ver que era demasiado forte; porém eu não entendo como seja bem dirigido isto a Vossa Excelência, combinando-o com a resposta que Vossa Excelência me deu. Seria preciso que Vossa Excelência se aproveitasse dos bois que o Excelentíssimo Senhor Bispo enviava ao Quartel-General para ele se poder queixar, e para isto, ter Vossa Excelência a comissão de lhos mandar dar, o que não é provável, e portanto não entendo; o que eu desejo é persuadir a Vossa Excelência que eu só escrevo o que me dizem, e assim como eu digo a Vossa Excelência o que me obrigam, o que Vossa Excelência me mandar que eu diga prontamente o hei de fazer. O Exército veio hoje da Lourinhã para o Vimeiro, e aqui se espera o reforço inglês que desembarca nesta costa. Dizem que a força francesa toda veio hoje para Torres [Vedras], onde veio ajuntar-se Junot. Tudo está aqui acampado, e nada há mais de novo hoje que eu saiba. 
De Vossa Excelência criado muito afectivo e obrigado, 

Gaspar de Sousa e Quevedo Pizarro

[Fonte: Luís Henrique Pacheco Simões (org.), "Serie chronologica da correspondencia diplomatica militar mais importante do General Bernardim Freire de Andrade, Commandante em Chefe do Exercito Portuguez destinado ao resgate de Lisboa com a Junta Provisional do Governo Supremo estabelecido na cidade do Porto e o Quartel General do Exercito Auxiliar de S. Magestade Britanica em Portugal", in Boletim do Arquivo Histórico Militar - Vol. I, Lisboa, 1930, pp. 153-227, p. 192 (doc. 22)].

Sem comentários:

Enviar um comentário