quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Carta do Comendador Joaquim Pais de Sá, enviado ao Quartel-General britânico, ao General Bernardim Freire de Andrade (18 de Agosto de 1808)




Lourinhã, 18 de Agosto, pelas 9 horas da noite.


Ilustríssimo e Excelentíssimo Senhor:

Recebo a carta de Vossa Excelência de 17, e igualmente vi a que Vossa Excelência dirigiu ao General Sir Arthur Wellesley, o qual como responde dirá a Vossa Excelência o seu parecer sobre a direcção da sua marcha, a qual eu direi (se Vossa Excelência mo permite) [que] deve ser rápida, para ver se se pode fazer a reunião antes da batalha, que eu creio [que] se deve dar bem depressa. Os ingleses devem desembarcar amanhã mais tropas que se devem logo reunir a estas. Laborde com a sua tropa passou esta manhã por Torres Vedras, levando coisa de 30 prisioneiros ingleses; Laborde foi ferido gravemente, e se diz que morreu um General francês, mas creio que há engano nesta segunda parte. Os ingleses tiveram 300 a 400 homens entre mortos e feridos, segundo hoje me disse o General, com o qual aqui jantei, entrando no número dos primeiros alguns oficiais. Os franceses, além da sua boa situação, se bateram muito bem, mas no combate não entraram 9 Regimentos ingleses. Uma bomba caiu ao pé do General em Chefe, mas não arrebentou por sua felicidade. Por Torres passaram muitos feridos franceses e os suíços foram levados para Peniche. Calcula pois o General a sua perda em 500 a 600 homens. Agora chegam dois homens que dizem que Junot entrara em Torres Vedras ao meio-dia com 4 mil homens. Torres fica daqui distante duas léguas. Loison marchava hoje com força para se reunir a Laborde. Esta manhã mandei um dos soldados com uma carta para Vossa Excelência com as notícias que ontem pude alcançar, o outro fica enquanto Vossa Excelência dele não dispuser. Aqui achei hoje o Coronel Pizarro, o qual como escreve a Vossa Excelência dará conta de si. Logo que possa ter o gosto de ir encontrar a Vossa Excelência, lhe referirei mais alguma particular circunstância.
Sou de Vossa Excelência o mais atento venerador efectivo criado. 

O Comendador Joaquim Pais de Sá

P.S. O General me acaba de ler agora a carta que lhe escreve; nela verá Vossa Excelência que ele espera aqui reunir-se às tropas que devem desembarcar amanhã, e que deseja muito poder-se reunir a Vossa Excelência em Torres ou nas suas vizinhanças.

[Fonte: Luís Henrique Pacheco Simões (org.), "Serie chronologica da correspondencia diplomatica militar mais importante do General Bernardim Freire de Andrade, Commandante em Chefe do Exercito Portuguez destinado ao resgate de Lisboa com a Junta Provisional do Governo Supremo estabelecido na cidade do Porto e o Quartel General do Exercito Auxiliar de S. Magestade Britanica em Portugal", in Boletim do Arquivo Histórico Militar - Vol. I, Lisboa, 1930, pp. 153-227, p. 194 (doc. 24)].

Sem comentários:

Enviar um comentário