quinta-feira, 21 de julho de 2011

Carta do Conde de Tylli à Junta de Sevilha, sobre a derrota do exército de Dupont na batalha de Bailén (21 de Julho de 1808)



Ontem, dia 20, a Espanha, ou para dizer melhor, o Exército de Vossa Alteza, alcançou a vitória mais completa que a nação tem visto desde há muitos séculos a esta parte. O resultado é uma imitação da acção de Pavía: Rapidamente ficaram as Andaluzias desassombradas das armas francesas. A Divisão de Dupont, com as suas pertenças, despojos e todos os seus Generais prisioneiros de guerra, e as demais Divisões que ocupavam os domínios de Sua Majestade [Fernando VII] desde o alto da Sierra Morena até Bailén, evacuam a Península por mar. É esta a súmula do tratado que ontem à noite tive o gosto de assinar com o Excelentíssimo Senhor Castaños; e como nos retiramos do campo faltos de sono e fatigados, não é possível remeter a Vossa Alteza as particularidades da capitulação e das acções militares que se sucederam, o que farei logo que o tempo o permita. 
Esta notícia tão plausível é levada pelo Tenente Coronel da coluna de Granadeiros Provinciais D. Pedro Agustín Giron, com o grau de Coronel e Ajudante General, Oficial do maior mérito, que, pelos talentos e valor que demonstrou em muitas acções, e particularmente neste exército, se torna digno de todas as graças que Vossa Alteza lhe dispensar. 
Hoje determinei que se jure ao nosso Rei o Senhor D. Fernando VII, o que ainda não se tinha verificado nesta cidade, bem como que se cante o Te Deum e que por três noites haja iluminações. 
Deus guarde a Vossa Alteza muitos anos. 
Quartel-General de Andújar, 21 de Julho de 1808. 

Sem comentários:

Enviar um comentário