domingo, 17 de julho de 2011

Soneto e Réplica tendo como mote: Vendo-se Terça-Feira 17 de Julho pelas ruas de Lisboa avultadíssimos bandos de mosquitos




Soneto

Parabéns, parabéns Sebastianistas!
Consumou-se o mistério, é certo, é certo,
Não tarda o nevoeiro, e o Encoberto
Vem aos Galos vencer, cortar as cristas:

Dos profetas santões as longas distas
Estão de eternizar-se muito perto,
Testemunho infalível vos oferto,
No que há pouco passou às nossas vistas:

Já em vosso favor virou a Roda
Uma destas manhãs, abençoada!
Houve um sinal, que à vinda se acomoda;

Mandou o Grande Rei tropa esforçada,
Mas por maior disfarce, veio toda
Em nuvens de mosquitos transformada.

De José Daniel Rodrigues da Costa


Resposta pelos mesmos consoantes.

Aceitai parabéns Sebastianistas,
Que os contrários não vencem; nem decerto
Há de afrouxar a fé desse Encoberto,
Enquanto o Mundo der Galos com cristas.

Dos sábios defensores, grandes listas
As futuras verdades vêm de perto;
Nos seus contraditores vos oferto,
Um bando de Tafices, faltos de vistas:

'Inda em vosso favor remove a Roda
Uma e outra manhã abençoada,
Às provas de que vem, mais se acomoda;

Do encoberto Real, Gente esforçada,
Dos Galos fará ver a tropa toda
Em montes de mosquitos transformada.

Por um Franciscano

[Fonte: Discurso do Imortal Guilherme Pitt..., fls 441-442]. 

Sem comentários:

Enviar um comentário