quarta-feira, 18 de maio de 2011

Carta do General Kellermann, em Elvas, ao Comandante General da província espanhola da Extremadura (18 de Maio de 1808)




Não posso já ver por mais tempo com uma indiferença que manifestaria debilidade, o procedimento dos habitantes de Badajoz em relação aos franceses que os seus negócios ou ordens conduzem a essa cidade. É inadmissível que estejam continuamente expostos aos insultos dum povo ofuscado que não conhece o respeito, nem a consideração, nem os direitos da sociedade; e que a protecção vigilante que eu concedo a todos os espanhóis que passam a Elvas ou a esta província não possa produzir sobre os espíritos o sentimento de uma justa reciprocidade. Cumpre a vós, como aos demais depositários da autoridade, que finalmente se acalmem estes excessos por muito tempo continuados, que voltem a trazer esse povo a ideias mais liberais e que lhes façam sentir a injustiça e, sobretudo, os perigos dessa conduta, que não sofrerei por mais tempo. Isto é o que vos insisto expressamente a fazer conhecer, publicando a minha carta.
Tenho a honra de vos renovar a segurança da minha alta consideração.

Elvas, 18 de Maio de 1808.

O General Kellermann


[Fonte: Correspondencia del general Kellerman con el Capitán General de Extremadura, Conde de la Torre del Fresno, sobre el restablecimiento del correo entre ambos, sobre la liberación de un carretero francés, preso en Badajoz y sobre la actitud levantisca de la población de esta ciudad, in Archivo Histórico Nacional, DIVERSOS-COLECCIONES,136,N.36].

Sem comentários:

Enviar um comentário