quarta-feira, 27 de julho de 2011

Resposta de George Canning, Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros do Governo britânico, a D. Domingos António de Sousa Coutinho, embaixador de Portugal em Londres, sobre os socorros requeridos pela Junta Suprema do Porto (27 de Julho de 1808)



Secretaria dos Negócios Estrangeiros, 27 de Julho de 1808


Meu Senhor: 

Fiz presente a El-Rei a vossa nota de 19 de Julho com os papéis inclusos do Bispo do Porto. E Sua Majestade ordenou-me de vos certificar o vivo interesse que Sua Majestade toma nos valorosos e espontâneos esforços que fazem os portugueses para recobrar a sua independência e a leal afeição que manifestam ao Governo do seu legítimo Soberano.
Tenho agora que vos dizer que, antecipando a possibilidade de semelhante esforço em Portugal, Sua Majestade tinha já dado ordens para que fosse embarcada a bordo da esquadra em que foram as tropas que manda o Cavalheiro Arthur Wellesley, uma quantidade de armas quase igual ao número que pediu o Bispo do Porto.
Outra quantidade quase igual será imediatamente remetida à Corunha, a requerimento da Junta do Reino da Galiza, com a qual Junta parece que o Governo provisional do Porto tem contraído empenhos, que fazem o socorro dado a um igualmente útil para o outro.
Enquanto à assistência pecuniária, não há coisa que impedisse o cumprimento desta petição, excepto a extrema e crescente dificuldade de achar moeda metálica para fazer remessa, depois do muito que tem sido esgotado o tesouro britânico com os peditórios de várias províncias de Espanha.
Uma soma de duzentas a trezentas mil patacas (dólares) será imediatamente embarcada e remetida ao Porto, conforme vós requerestes. Se maior soma em moeda metálica se poderá achar, é o que não saberei dizer por ora. Porém, é de esperar que o feliz sucesso dos esforços que se fazem agora em Portugal, haja de brevemente abrir os meios de crédito, dos quais o Governo lá estabelecido se poderá valer.
Os outros preparos que vós pedis, espadas e pólvora, serão imediatamente fornecidos até às quantidades que vós especificastes, e serão remetidos ao Porto com a possível brevidade. 
Tenho a honra de ser com alta consideração,
Meu Senhor,
Vosso obediente humilde servo,

George Canning

[Fonte: Julio Firmino Judice Biker, Supplemento á Collecção dos Tratados, Convenções, Contratos e Actos Publicos celebrados entre a Corôa de Portugal e as mais Potencias desde 1640 - Tomo XVI, Lisboa, Imprensa Nacional, 1878, pp. 16-17; Simão José da Luz Soriano, História da Guerra Civil e do Estabelecimento do Governo Parlamentar em Portugal. Compreendendo a História Diplomática, Militar e Política deste Reino, desde 1777 até 1834 – Segunda Época - Tomo V – Parte I, Lisboa, Imprensa Nacional, 1893, pp. 58-59. 

Sem comentários:

Enviar um comentário