sexta-feira, 3 de junho de 2011

Carta do General Dupont interceptada pelos espanhóis (3 de Junho de 1808)



Exército de Observação da Gironda
Império francês, no Quartel-General de Andújar, 3 de Junho de 1808

O General Dupont, Cavaleiro da Águia Grande da Legião de honra, Comandante em Chefe do [2.º] Corpo de Observação da Gironda, ao Sr. Avril*:

Sua Alteza Imperial e Real o Grão Duque de Berg encarregou-me de vos avisar que uma brigada do vosso comando deve deixar Portugal, para reunir-se ao [segundo] Corpo de Observação da Gironda, e que há de estar no dia 8 de Junho em Alcoutim, junto ao Guadiana. Assim que as tropas e artilharia que compõem a dita brigada estejam reunidas, saireis sem demora de Alcoutim para Sevilha. Terminareis o vosso itinerário, e se a região que atravessais está tranquila, podeis dividir o vosso exército em duas colunas, que marcharão com um dia de intervalo; mas deverão unir-se para entrar em Sevilha. Fazei com que vos preceda, com um dia de antecipação, um oficial inteligente e escoltado por uma destacamento de Dragões, que se encarregará de tomar conhecimento do estado da região e de [mandar] preparar os víveres. Ser-vos-á conveniente enviar correios espanhóis, com muitos dias de antecipação, para anunciar a vossa passagem e pedir víveres. Escrevei aos Governadores das povoações para tranquilizarem os habitantes, manifestando-lhes as intenções favoráveis de Sua Majestade o Imperador, e a boa conduta da tropa francesa. Com efeito, é essencial observar uma disciplina muito exacta para tranquilizarmos as opiniões. Penso estar em Sevilha no dia 13 ou 14. Entre Córdova e Andújar existem vários destacamentos, comandados por um Oficial chamado Chavarrias: marchamos para os destroçar.
Espero que não encontrareis inimigos no vosso caminho; mas nem por isso deveis omitir as precauções militares. Instrui-me acerca da vossa posição, forças e itinerário: em Sevilha recebereis novas instruções. 
Tenho a honra, &c.

PS: Acabo de saber que ocorrem agitações em Sevilha: marchai com precaução e dissipai a tiros de canhão esses sediciosos. Se encontrardes obstáculos que vos impeçam de chegardes a Sevilha, tomai uma posição, ou aproximai-vos o máximo que possais. Eu marcho a bater os sediciosos de Chavarrias. Espero estar no dia 8 em Córdova e a 14 em Sevilha.

[Fonte: Gazeta Ministerial de Sevilla, n.º 6, en la Imprenta de la viuda de Hidalgo y Sobrino, 18 de junio de 1808, pp. 46-47; Demonstracion de la Lealtad Española: Coleccion de proclamas, bandos, ordenes, discursos, estados de exercito, y relaciones de batallas publicadas por las Juntas de Gobierno, ó por algunos particulares en las actuales circunstancias – Tomo Primero, Madrid, Imprenta de Repullés, 1808, pp. 114-115 [tradução nossa]. 

_________________________________________________


Nota: 


* Apesar de em ambas as fontes citadas se indicar que esta carta era remetida ao "sr. D' Oubril" [sic], parece-nos que existe aqui uma transliteração fonética (existem outros exemplos na época) - para o castelhano - do apelido do General de brigada Jean-Jacques Avril, que tinha entrado em Portugal ao comando da 1.ª brigada da 1.ª divisão do 1.º Corpo de Observação da Gironda (depois Exército de Portugal), e que se encontrava em Elvas no final de Maio de 1808.



Sem comentários:

Enviar um comentário