sábado, 7 de maio de 2011

Edital publicado em Cádis, referente aos motins do 2 de Maio em Madrid e ordenando a boa harmonia (7 de Maio de 1808)



Faço ciente aos habitantes da cidade de Cádis que o sr. D. Gonzalo O’Farril, Secretário de Estado e da Guerra, me comunicou o seguinte em data de 3 de Maio:

Um sucesso provocado por algumas pessoas desobedientes às leis causaram ontem uma desordem nesta Corte [de Madrid], cujo resultado poderia ser triste para todos os habitantes honrados e distintos desta cidade, se a prudência e patriotismo dos cônsules e alcaides dirigidos pela Suprema Junta do Governo não conseguissem sossegar tudo antes da noite. Sua Alteza [o Infante] D. António, por conselho da mesma, ordenou que se juntasse a Audiência Real para consultar e adoptar imediatamente as medidas necessárias para manter inviolavelmente toda a boa harmonia com as tropas francesas, tirando as classes inferiores dos seus erros ou mau entendido zelo, do qual só lhes pode resultar desgraça a eles, envolvendo a parte dos habitantes inocentes na sua total ruína. 

A Junta do Governo exige também que V.Ex.ª faça constar a todos os reverendos bispos, prelados de comunidades, párocos, nobreza e justiças dos distritos, as direcções dadas sobre este importante negócio, para que eles concorram para o mesmo fim com o que depender da sua parte, já com autoridade, já com os conselhos próprios do seu ministério. V.Ex.ª recomendará que em todas as partes por onde passarem as tropas francesas se lhes continuem a fazer o mesmo bom acolhimento que até aqui [foi feito], suprindo-os generosamente de tudo que necessitarem; tomando as justiças a seu cuidado punir qualquer [um] que maltrate algum indivíduo desta dita nação; finalmente, que V.Ex.ª seguirá em tudo o sistema adoptado pela Junta do Governo, fazendo publicar no seu distrito que as intenções do nosso Soberano são conservar a felicidade da nação, integridade do seu território, privilégios de suas províncias, conservação de todas as classes, e respeito inviolável à propriedade. O que eu comunico tudo à vossa nobre e leal cidade, para [que] fiquem todos certos da protecção do nosso digno Soberano e da Junta do Governo; para segurar a felicidade da nação, sossego dos seus amados vassalos, e rejeitar todos os boatos que a malícia e ignorância possam inventar em contrário. 

Cádis, 7 de Maio de 1808. 

Manuel de Lapeña 


[Fonte: Arquivo Histórico Militar, 1.ª div., 14.ª sec., cx. 287, doc. 09, fls. 01-03].


Sem comentários:

Enviar um comentário